was successfully added to your cart.

Sofar Solar 1

Inversores Sofar Solar – Distribuidor Oficial no Brasil

Por | Energia Solar Fotovoltaica, Inversor Solar Fotovoltaico, Mercado de Energias, O Mundo | Sem comentários

A Suntag Energy do Brasil em sua visita à China, fechou mais um contrato de Distribuição com uma das maiores plantas industriais do país.   Os inversores Sofar Solar possuem certificação de qualidade européia de qualidade e são utilizados em diversos países do mundo.

SINGLE PHASE SERIES:

1-3kw single phase1-3kW ( single phase with single MPPT ) : including 1100TL / 1600TL / 2200TL / 2700TL / 3000TL

3-6kW ( single phase with dual MPPT ) : including 3000TLM / 3680TLM / 4000TLM / 4600TLM / 5000TLM / 6000TLM 

NEW 3-6kW ( single phase with dual MPPT ): including 3KTLM-G2 / 3.6KTLM-G2 / 4KTLM-G2 / 4.6KTLM-G2 / 5KTLM-G2 / 6KTLM-G2

 

THREE PHASE SERIES:

4-12kw three phase4-12kW ( three phase ): 4.4KTL-X / 5.5KTL-X / 6.6KTL-X / 8.8KTL-X / 11KTL-X / 12KTL-X

10-40kW ( three phase ): including 10000TL / 15000TL / 17000TL / 20000TL

50-70kW ( three phase ): including 50000TL / 60000TL / 70000TL

 

ENERGY STORAGE SYSTEM:

New 3-6kW-SOFARSOLARME3000-SP

Racionamento de Energia

Racionamento de energia e Aumento da tarifa. Energia Solar é a melhor saida

Por | Eficiência Energética, Energia Solar Fotovoltaica, Mercado de Energias, Sistema de Energia Solar, Suntag Energy do Brasil | Sem comentários

Ninguém mais aguenta os aumentos de energia.  E para piorar ainda temos o risco de racionamento, porque os reservatórios de água no Brasil estão muito abaixo do nível.

Gerar a própria energia é a única saída, para livrarmos dos aumentos e diminuir o risco de racionamento.

Usa pequena usina solar, instalada no telhado de sua casa ou empresa, resolverá todos os problemas.  Sem aumento, sem crise.   Energia limpa, renovável, e muito muito econômica.

A Suntag Energy do Brasil é uma empresa especializada em usinas fotovoltaicas, com sede no Rio de Janeiro. Sempre atuante e em busca de novas soluções, qualidade e preço, a Suntag oferece o serviço completo, com venda, importação, projeto, instalação e garantia.   Por ter parceria com diversos fornecedores da China e Europa, a Suntag garante o menor preço do mercado. E com as melhores condições de pagamento, graças as parcerias com instituições financeiras e de fomento, que possuem linha de crédito especial para geração de energia limpa, com financiamento em até 120 meses, sem entrada com a primeira parcela após instalação, com parcelas que ficam abaixo da economia, não havendo necessidade de investimento inicial.

O sistema solar de geração de energia elétrica, reduzem em até 95% da conta de energia mensal, sendo possível o pagamento somente da conta mínima.  E duram mais de 30 anos.

Entre em contato com a Suntag, solicite uma proposta sem compromisso.

www.suntag.com.br

0800 025 2595

atendimento@suntag.com.br

Suntag - Título de Post Site - Usina Bahia

Banco do Nordeste financia 482 MW de projetos de energia solar no Brasil

Por | Eficiência Energética, Energia Solar Fotovoltaica, Kit Fotovoltaico, Kit Solar Fotovoltaico, Mercado de Energias, Sistema de Energia Solar, Suntag Energy do Brasil | Sem comentários

O banco brasileiro concordou em financiar três projetos PV no total de 350 MW do gigante energético italiano Enel, e um projeto de 132 MW em desenvolvimento pelas empresas norueguesas Scatec Solar e Statoil.

O provedor brasileiro de serviços financeiros, o Banco do Nordeste, cujo maior acionista é o governo federal brasileiro, anunciou que concedeu empréstimos para a construção de usinas fotovoltaicas com uma capacidade combinada de 482 MW no Brasil.

O banco forneceu à Enel Green Power, o grupo de energia renovável da empresa italiana Enel, com 678,7 milhões de BRL (US $ 212,6 milhões) em fundos para dois projetos em Bom Jesus da Lapa e Tabocas do Brejo Velho, ambos localizados no estado brasileiro de Bahia, e outra instalação solar que está construindo em Ribeira do Piauí, no estado do Piauí.

O Banco do Nordeste disse que a Enel também está financiando esses projetos, que têm uma capacidade combinada de 350 MW (CA), com recursos próprios no montante de 795,7 milhões de BRL.

Além disso, o banco brasileiro revelou que também concordou em financiar o projeto solar Apodi de 132 MW em desenvolvimento pelo desenvolvedor norueguês Scatec Solar e o grupo de petróleo da Noruega, Statoil, em parceria com a desenvolvedora local Kroma Energia. O banco forneceu um empréstimo de 477,4 milhões de reais, enquanto o consórcio do projeto contribuirá com outros 187,4 milhões de reais de fundos próprios.

A Statoil concordou em adquirir uma participação de 40% no projeto Apodi no início de outubro. O projeto Apodi foi selecionado pela reguladora brasileira de energia ANEEL no leilão de energia de reserva que realizou em novembro de 2015 e possui um PPA de 20 anos com a CCEE, a Câmara Brasileira de Comercialização de Energia.

Os três projetos da Enel também foram selecionados nos leilões realizados pela ANEEL entre 2014 e 2015.

Fonte: PV Magazine

Aumento de custo de energia 4

Bandeira vermelha no patamar 2 passará de R$ 3,50 para R$ 5,00 em Novembro

Por | Eficiência Energética, Energia Solar Fotovoltaica, Mobiliária Público, Sistema de Energia Solar, Suntag Energy do Brasil | Sem comentários

Aneel aprova aumento de 42,8% na taxa extra para a conta de luz a partir de novembro

BRASÍLIA — A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou, nesta terça-feira, um aumento de 42,8% no valor cobrado pela bandeira vermelha no patamar 2. A taxa extra na conta de luz cobrada nesse caso sairá de R$ 3,50 para R$ 5 a cada 100 kilowatts-hora consumidos. A decisão já valerá para o mês de novembro, quando essa bandeira deve continuar em vigor.

A decisão da agência de energia elétrica foi tomada diante do baixo nível dos reservatórios, que estão em patamares mais baixos que o registrado durante o racionamento de 2001. Como O GLOBO mostrou na edição desta terça-feira, o uso de usinas térmicas afasta o risco de racionamento, mas deixa a conta de luz mais cara. A Aneel também alterou o valor de outros patamares de bandeiras tarifárias.

A bandeira tarifária amarela passará de R$ 2 para R$ 1 cobrado a cada 100 kilowatts-hora consumidos. A bandeira vermelha patamar 1 continuará em R$ 3. Quando a bandeira verde está em vigor, não há taxa extra nas tarifas de energia elétrica.

— A proposta passe a valer imediatamente para dar estabilidade à bandeira de novembro — disse o diretor da Aneel Tiago Correia.

A decisão da Aneel ainda passará por audiência pública. Em seguida, os diretores da agência voltarão a se reunir para tomar uma decisão final sobre o assunto, podendo alterar aspectos técnicos da proposta.

O sistema de bandeiras tarifárias foi criado em 2015 pela Aneel como forma de recompor os gastos extras com a utilização de energia gerada por meio de usinas termelétricas, que é mais cara do que a de hidrelétricas. A cor da bandeira é impressa na conta de luz (vermelha, amarela ou verde) e indica o custo da energia em função das condições de geração de eletricidade.

Quando chove menos, por exemplo, os reservatórios das hidrelétricas ficam mais vazios e é preciso acionar mais termelétricas para garantir o suprimento de energia no país. Nesse caso, a bandeira fica amarela ou vermelha, de acordo com o custo de operação das termelétricas acionadas. É o que está ocorrendo neste ano, quando os níveis dos reservatórios das hidrelétricas de todo o país registram baixas históricas.

Para fazer a mudança, a Aneel argumenta que a conta das bandeiras em 2017 está deficitária. Ou seja, o valor arrecadado com o sistema, que aplica uma taxa extra nas contas de luz, não está sendo suficiente para cobrir a alta no custo da geração de energia provocada pelo uso mais intenso das termelétricas. Por isso, a decisão de aumentar o preço das bandeiras já em novembro. Normalmente, a revisão desse mecanismo ocorre no início de cada ano.

Além de aumentar a taxa extra das bandeiras, a Aneel fez uma mudanças na forma como esse sistema é acionado. Atualmente, o acionamento de cada bandeira é muito sensível aos preços no curto prazo e à previsão das chuvas para as semanas seguintes.

O problema é, quando chove menos que o previsto, o sistema fica “descalibrado”, recolhendo menos que o necessário bancar o custo das usinas térmicas mais cara e enviando ao consumidor um sinal errado sobre a situação do setor. Agora, a Aneel vai deixar o modelo das bandeiras tarifárias mais suscetível ao nível dos reservatórios — que levam o governo a acionar mais térmicas.

Aumento de custo de energia

Fonte:  OGlobo

Suntag - Projeto da Casa nova

Muitos sonham com a construção da Casa dos Sonhos. É o seu caso?

Por | BIPV, Building Integrated Photovoltaics, Eficiência Energética, Energia Solar Fotovoltaica, Mercado de Energias, Sistema de Energia Solar, Suntag Energy do Brasil | Sem comentários

Quando passamos para o arquiteto os detalhes de nossos sonhos, muitas vezes não nos damos conta da despesa que será manter esse sonho real.  Projetamos com tudo o que há de melhor, aumentando o tamanho e incluindo funcionalidades em cada cantinho. Afinal, vai ser para receber você, sua família, amigos e seus sonhos.

Mais quartos, a sala de novela,  pé direito alto, janelões e paredes de vidro, cozinha com tecnologia de ponta, banheiros que são verdadeiros SPAs.  Tudo muito lindo e realmente deve e pode virar realidade.

Mas não podemos esquecer que tudo isso vai gerar maior consumo de energia.  Não, não queremos que abra mão de seus sonhos em prol de um consumo menor de energia. Seu conforto deve ser sua prioridade. O que desejamos e que seu sonho seja construído junto com a solução energética que está mudando a forma do mundo pensar em energia.  A energia solar fotovoltaica é a maior fonte de energia limpa, renovável e mais econômica que existe. E estará aí, todos os dias iluminando e aquecendo seu sonho, mesmo que você não queira.  Por que não aproveitar?

É nesse ponto que a Suntag Energy que entrar para ajudar a construir o seu sonho. Existem alguns detalhes que podem aumentar a eficiência e a capacidade do seu imóvel de gerar mais energia solar, como formato, orientação solar, sombreamento e inclinação do telhado.  A determinação de onde será colocado o inversor, pode minimizar o uso de cabos, gerando economia e aumentando a eficiência do sistema.  São pequenos detalhes que farão muita diferença. Seus arquitetos e nossos engenheiros devem trabalhar juntos dede o início dos primeiros traços arquitetônicos.  Basta uma reunião entre as equipes e o custo da usina solar será menor, e o retorno do investimento mais rápido.

Se o imóvel já está pronto não é possível instalar uma usina solar?

Claro que sim.  Nossos engenheiros vão projetar o sistema que se adeque à estrutura já existente, mas talvez uma parte do telhado não possa ser utilizada por sombreamento, ou por inclinação ou orientação que não atenda. Não se preocupe, nossos engenheiros são superexperientes, e vão definir o melhor projeto e sistema para cada imóvel.

Mas é possível dimensionar um sistema antes que a construção esteja pronta?

O dimensionamento do sistema solar é um dos pontos mais importantes, senão o mais importante, quando o assunto é ter uma usina solar. Se ainda não existe consumo elétrico, como calcular a geração do sistema?

Quando o futuro consumo exato não pode ser definido, existem formas de chegar ao consumo aproximado com estudos e cálculos de alguns fatores que interferem diretamente no consumo energético.

  • Padrão de consumo do cliente no imóvel alterior;
  • Análise dos equipamentos de maiores cargas que serão utilizados, como ar-condicionado, bombas, chuveiro elétrico, eletrodomésticos entre outros.
  • Quantidade de pessoas que irão morar na casa e suas rotinas.
  • Projeção de crescimento da família

Todos os fatores citados são relevantes no cálculo do sistema, mas o fator de impedimento que sua usina atenda a demanda energética do imóvel por ser física: não ter espaço com exposição solar para receber todos os painéis necessários.  Por isso, queremos projetar junto com você o imóvel do seu sonho.

Como funcional?

O sistema funciona de forma simples e não demanda manutenção.  Tem durabilidade superior a 30 anos, gerando toda a energia consumida no imóvel a custo zero.

Usina Solar - Como Funciona - Menor

Converse com a gente.  Aproveite para tirar todas as suas dúvidas com nossa equipe de engenheiros.

Um abraço e até breve.

Grasiela Firmino

Suntag Energy do Brasil

atendimento@suntag.com.br

www.suntag.com.br

0800 025 2595

Suntag - NOticia Absolar 1

MME apresentou ontem uma proposta de programa nacional para o desenvolvimento do setor solar fotovoltaico brasileiro

Por | Eficiência Energética, Energia Solar Fotovoltaica, Mercado de Energias, O Mundo, Sistema de Energia Solar, Suntag Energy do Brasil | Sem comentários

Os dirigentes da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR) se reuniram ontem, terça-feira (17/10), com o Ministro das Minas e Energia, Fernando Coelho, para apresentar proposta de programa nacional para o desenvolvimento do setor solar fotovoltaico brasileiro.

Para o presidente da associação, Rodrigo Sauaia, “a fonte solar fotovoltaica atravessa forte expansão no mundo, porém enfrentou obstáculos no Brasil nos últimos dez anos, que prejudicaram seu crescimento, deixando o país com 15 anos de atraso no desenvolvimento do setor.”

Sauaia destaca que “para recuperar o tempo perdido e acelerar o desenvolvimento desta fonte renovável, limpa, sustentável e de baixo impacto ambiental em nosso país, a ABSOLAR traz ao Governo Federal uma proposta estruturada de programa nacional para o setor”.

Na última década, países em desenvolvimento, como China, Índia e África do Sul, bem como nações desenvolvidas, como Alemanha, Japão, EUA, Reino Unido, França, Espanha, Itália, Canadá e Austrália, lançaram programas nacionais para o aproveitamento da energia solar fotovoltaica.

Tais programas criaram imenso valor às economias destes países, fomentando investimentos privados de bilhões de dólares e gerando milhares de empregos qualificados para a população local.

Adicionalmente, as medidas contribuíram para diversificar as matrizes elétricas das nações, aumentando a participação desta fonte renovável na matriz e reduzindo as emissões de gases de efeito estufa, material particulado e uso de recursos hídricos para o atendimento da demanda por energia elétrica de suas populações.

“Com a proposta preparada em conjunto com o setor, buscamos posicionar o país como um protagonista na geopolítica do setor solar fotovoltaico internacional, tornando a energia solar fotovoltaica um vetor de progresso econômico, social, ambiental e estratégico ao Brasil, efeito já observado nos principais países em desenvolvimento e desenvolvidos do mundo”, esclarece Sauaia.

As recomendações da ABSOLAR foram organizadas em ações para o desenvolvimento do mercado (segmentos de geração centralizada e geração distribuída) e da cadeia produtiva do setor, incluindo temas como a contratação anual de 2 gigawatts (GW) de usinas solares fotovoltaicas por meio de leilões de energia elétrica, uma meta nacional de 1 milhão de telhados solares fotovoltaicos em residências, comércios, indústrias, edifícios públicos e na zona rural, a abertura de linhas de financiamento competitivas para pessoas físicas e uma política industrial para reduzir preços de equipamentos nacionais aos consumidores.

“O Brasil possui um dos melhores recursos solares do mundo, responsável pela geração de enormes riquezas no setor do agronegócio, mas ainda pouco aproveitado no setor elétrico. Com um programa objetivo e eficaz para desenvolver este setor, o País poderá se tornar um dos dez maiores mercados fotovoltaicos do planeta ao longo de poucos anos. Hoje, já somos referência em energia hidrelétrica, biomassa e eólica. Não podemos ficar para trás na fonte solar, considerada uma das fontes mais estratégicas no século XXI pelo setor elétrico internacional”, aponta Sauaia.

Fonte de Informação: ABSOLAR – Site

SUNTAG Capa Facebook 2016 1

O programa para expansão dos telhados solares será lançado em 8 de dezembro

Por | Eficiência Energética, Energia Solar Fotovoltaica, Mercado de Energias, O Mundo, Sem categoria, Sistema de Energia Solar, Suntag Energy do Brasil | Sem comentários

O programa será lançado no RE-INVEST 2017, Índia, em 8 de dezembro. O evento realizará várias outras sessões, incluindo o lançamento da International Solar Alliance (ISA). O primeiro-ministro indiano Narendra Modi e o presidente francês, Emmanuel Macron, provavelmente participarão da cerimônia de fundação da ISA.

International Solar Alliance (ISA) elaborou um dos seus primeiros esquemas, chamado ISA Program 4: Scaling Rooftop Solar, que será lançado no dia 8 de dezembro na 2ª edição da Reunião e Exposição de Investidores da Global Renewable Energy (RE) INVEST 2017), realizada entre 7 a 9 de dezembro.

O objetivo do programa será trabalhar para a rápida implantação e ampliação da energia solar no telhado (tanto fora da rede como conectada à rede) em busca dos objetivos da Declaração de Paris, 2015.

O programa é definido por cinco anos, desde a data de lançamento até 2022.

O programa abrangerá todos os segmentos possíveis do telhado: C & I, residencial e outros, em 121 países candidatos da ISA, incluindo estados insulares com o apoio de países membros da ISA, países parceiros e outros países.

O rascunho foi atualizado por ocasião do levantamento de cortinas da cerimônia de fundação RE-INVEST 2017 e ISA, presidida pelo ministro da MNRE, RK Singh.

Na ocasião, Praveen Kumar, Secretário Adicional, MNRE foi informado sobre as sessões que serão realizadas no evento. Em 7 de dezembro, vários estados indianos mostrarão suas iniciativas políticas. Haverá também uma sessão especial sobre como a cesta de energia da Índia pode parecer em 2030. O segundo dia terá sessões técnicas sobre financiamento inovador, mobilidade elétrica, soluções de armazenamento de eletricidade e renováveis ​​híbridas.

O RE-INVEST 2017 também fornecerá uma plataforma para revisar os compromissos assumidos em 2015 pela indústria, bancos, fabricantes, etc. A indústria e os desenvolvedores comprometeram-se por 293 GW de energias renováveis ​​e, contra isso, a capacidade de 39,3 GW foi encomendada ou está em execução. Uma promessa financeira adicional de INR 4 trilhões (US $ 62 bilhões) pelos bancos também foi sancionada.

Globo terrestre

Pesos pesados ​​políticos
À margem do RE-INVEST 2017, a Cerimônia de fundação da ISA e da Cúpula Solar foi agendada para 8 e 9 de dezembro. O primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, o presidente da França, Emmanuel Macron, e o secretário-geral das Nações Unidas, Antonio Guterres, estão agendados para participar do evento. Todos os países candidatos da ISA estão convidados a participar.

O MNRE anunciou que o último dia do evento começará com o Plenário Ministerial da ISA, seguido de um roteiro para alcançar a Visão e Missão da ISA, bem como uma sessão sobre Financiamento da ISA. Posteriormente, as sessões de países com a Austrália, U.K., França, EUA e Alemanha foram planejadas. Um Conclave Corporativo também foi planejado no último dia. Este conclave contará com a presença de CEOs das empresas Fortune 500.

O embaixador da França na Índia, Alexandre Ziegler, disse que o ISA foi concebido como uma organização orientada para a ação e reúne países com um rico potencial solar para agregar demanda global de energia solar, reduzindo assim os preços, facilitando a implantação de tecnologias solares existentes em escala e promoção da I & D e capacidade colaborativa solar. “A França está empenhada em apoiar a Índia nesse esforço, e as empresas francesas estão ansiosas para investir no setor de RE indiano”, acrescentou Ziegler.

Upendra Tripathy, DG provisória, a ISA afirmou que o ISA já começou a funcionar como uma organização de fato e o Acordo ISA até agora foi assinado por 41 países, dos quais 11 depositaram instrumentos de ratificação. Mais quatro países confirmaram a ratificação. Após o depósito e aceitação do 15º instrumento de ratificação, o Acordo ISA entrará em vigor e a ISA se tornará uma organização baseada em tratados.

Fonte de Informação: PV Magazine – Site

Outubro Rosa

Outubro Rosa

Por | Sem categoria | Sem comentários

Outubro Rosa é um movimento que ocorre internacionalmente durante todo o mês de outubro. Ele tem como objetivo principal ressaltar a necessidade da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama.

O Outubro Rosa começou na década de 1990, nos Estados Unidos, onde os estados faziam ações isoladas referentes ao assunto. Com a posterior aprovação do Congresso Americano, o mês de outubro se tornou o mês nacional de prevenção contra o câncer de mama no país.

Para mobilizar a população americana sobre a importância da ação, as cidades começaram a se enfeitar com laços rosas. Inicialmente, a ideia foi lançada pela Fundação Susan G. Komen for the Cure e os laços foram dados aos participantes da primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova Iorque, em 1990. Depois disso, o objeto passou a ser distribuído em locais públicos, corridas, desfiles de modas, entre outros eventos.

Embora a doença esteja presente no ano inteiro, o mês de outubro foi escolhido para representar a causa ao redor do mundo. Durante todo o período, é comum ver espaços e monumentos decorados e/ou iluminados com a cor. Em 2017, o Cristo Redentor, que fica no Rio de Janeiro, será um deles.

No Brasil, o primeiro sinal de envolvimento com o Outubro Rosa aconteceu em outubro de 2002, quando o Obelisco do Ibirapuera, em São Paulo, foi iluminado com a cor. Em outubro de 2008, o movimento ganhou ainda mais força e várias cidades brasileiras abraçaram o movimento.

O câncer de mama é o segundo tipo mais frequente no mundo. No Brasil, as taxas de mortalidade por esse tipo de câncer continuam elevadas, especialmente porque a doença ainda é diagnosticada em estágios avançados. Por isso, o autoexame das mamas e a mamografia são essenciais.